Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

O Catenaccio

O Catenaccio

Nesta rubrica iremos semanalmente abordar temas que nos inquietam, tentando entender as questões envolventes de cada problemática e ir em busca de uma solução viável, ou então simplesmente comentar algo surpreendente ou louvável.

E este fim de semana foi de “Prova Rainha”. O habitual ambiente festivo, que une gentes de todas as localidades por este país fora, e que desperta o sentimento de paixão pelo emblema da terra, está contido devido às condicionantes que todos conhecemos. Mesmo assim, a génese continua intacta. A Taça de Portugal é uma prova mágica, que permite a clubes “mais pequenos” subir a escadaria da glória, sempre com o objetivo de somar mais uma eliminatória ao percurso. A competição mais respeitada no futebol nacional também proporciona momentos de nostalgia, recordando os bons momentos do passado, tudo através do que se pratica dentro das quatro linhas.

UD Leiria.jpg

Esta semana falaremos especificamente da União Desportiva de Leiria. Símbolo histórico do campeonato português, que entrou em decadência há uns anos. Problemas financeiros arruinaram a estrutura. Um clube que inclusivamente conta no seu currículo duas presenças na Taça UEFA (atual Liga Europa), em 2003/04 e 2007/08.

Decorria a temporada 2011/12, e eram públicas as dificuldades da equipa de Leiria. No fim do campeonato, a formação do Lis ocupava a última posição da tabela classificativa, o 16º lugar, na altura. Devido à falta de cumprimento dos requisitos financeiros exigidos, a inscrição na II Liga, e também na II Divisão (antes da restruturação de divisões no futebol nacional e consequente criação do Campeonato Nacional de Seniores, atual Campeonato de Portugal) foi-lhes negada.

Começaram do zero. Nas distritais de Leiria, o clube procurava voltar a reerguer-se. Passaram, literalmente, de profissionais a amadores. Mesmo assim, por força dos resultados, subiram novamente para os nacionais. Infelizmente para um emblema, que não representa só a cidade de Leiria, mas também o seu distrito, estagnaram no Campeonato de Portugal.

Mesmo assim, apesar de lentamente “dobrarem o Cabo das Tormentas”, de quando em vez as marés voltavam a ficar agitadas, teimando em tornarem-se “Boa Esperança”. Em 2014, Alexander Tolstikov, empresário russo, investiu na SAD da UD Leiria. No ano seguinte, ele e o seu assessor foram acusados e presos preventivamente no âmbito da “Operação Matrioskas”. Posteriormente foram libertados, e o assunto acabou por se desvanecer.

Na passada sexta feira, a equipa do Lis proporcionou uma das maiores surpresas da Taça de Portugal até então. Vitória por 1-0 em casa, frente ao Portimonense, da Liga NOS. Um golo solitário de Rui Gomes, uma das principais figuras do plantel, colocou os leirienses na próxima fase da competição, fazendo relembrar os bons momentos de glória no passado.

Apesar de ocuparem apenas a décima posição na Série E do Campeonato de Portugal, estando em zona de descida, conseguiram fazer “uma gracinha” na “Prova Rainha”. Olhando para o plantel, apenas podem ser feitos comentários positivos, derivada da tamanha experiência de alguns jogadores ao nível de Primeira Liga.

Helton.jpg

Começando pela maior surpresa, e também pela baliza, a defender os postes da UD Leiria está Helton. O guardião brasileiro, tão bem conhecido pelos adeptos do nosso futebol, já estava retirado das competições seniores, mas decidiu regressar na presente temporada. É um elemento de extrema importância, sendo a simultaneamente a voz de comando e experiência. Chegou a Portugal pelas mãos do emblema do Lis, e após três temporadas, seguiu para o FC Porto, onde fez história. Relativamente a jogadores que estiveram no principal escalão do futebol luso, ainda se destacam João Dias, Diego Galo, Babanco, André Leal (Andrézinho) e Kuca.

E esta é a magia da Taça de Portugal. Um clube que foi do topo ao “fundo do poço” num piscar de olhos, e que luta arduamente para se manter nos campeonatos nacionais. Um plantel recheado com atletas que bem conhecem o mais alto nível do nosso campeonato, e conseguiram juntar todas as suas forças para dar uma alegria atual aos seus adeptos, e relembrá-los do que o seu clube conquistou em tempos.

 

Fonte das imagens: UD Leiria

Redigido por: Diogo Mimoso Ferreira