Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

O Catenaccio

O Catenaccio

Como é sabido, a pandemia de Covid-19 veio modificar todos os setores da vida humana. Não há um que não tenha sofrido com este “bicho” (diga-me um!). Desde as atividades económicas, sociais, culturais, e muitas outras até ao desporto, viram a sua normalidade alterada, como nunca antes tinha acontecido. Desta forma, faço a antevisão aos jogos da Liga dos Campeões (definidos até ao momento), num formato completamente diferente do habitual. As segundas mãos dos oitavos de final, ainda se vão realizar nos estádios das respetivas equipas, enquanto que os “quartos” e as “meias” já irão decorrer em solo português.

Capturar.PNG

Começando pelos jogos dos oitavos, a Juventus de Cristiano Ronaldo e companhia recebe em Turim, uma esforçada equipa do Lyon, que leva da primeira mão, uma vitória por 1-0. Em condições normais, diria que a vecchia signora, facilmente conseguiria “virar” o resultado e carimbar a presença em Lisboa. Porém, o futebol apresentado pela equipa de Maurizio Sarri, esteve longe de ser aceitável, durante toda a temporada, e ainda mais, no pós-retoma. Ainda assim, foi suficiente para conquistar a Serie A. Apesar de tudo, vitória da Juve.

Em Manchester, os citizens recebem o Real Madrid, depois de terem vencido por 2-1, na casa dos merengues. Perspetivo que este seja mesmo o melhor espetáculo desta fase da competição. De um lado, o campeão espanhol com sede de mais títulos, do outro, Pep Guardiola a tentar chegar à glória que tanto lhe tem faltado na prova milionária nos últimos anos. Aqui, aposto no Manchester City. Para o Bayern vs Chelsea, não há muito que se lhe diga. Os bávaros bateram os blues em Londres por três bolas a zero. Ainda dava uma coisinha má ao Sr.Rummenigge, se a equipa de Munique não passasse aos quartos.

Depois, um duelo “mistério”. Barcelona vs Nápoles. O primeiro jogo deu empate (1-1). Digo mistério, por se tratar de duas equipas em situações estranhas. O Barça vive atualmente numa instabilidade (desportiva e administrativa). Apenas a conquista da “Champions” pode salvar a época. De Itália, surge um Nápoles (em fim de ciclo), liderado por Gennaro Gattuso, que não pratica um mau futebol, mas que nem sequer conseguiu garantir um lugar europeu para a próxima época. Contudo, não menosprezem o Barcelona, muito menos, Leo Messi. Vitória culé.

Agora, olhando para as partidas já conhecidas dos quartos de final, temos o Atalanta vs PSG e o Leipzig vs Atlético Madrid. A equipa de Bergamo tem neste jogo (a uma mão – como todos os jogos dos quartos e meias), a oportunidade de uma vida. Quem ainda não viu um jogo do conjunto liderado por Gian Piero Gasperini, por favor, faça esse favor ao seu cérebro futebolístico: uma equipa maravilha! Do outro lado, estarão 11 jogadores, que não se comportam como uma equipa, na verdadeira aceção da palavra. Muitas estrelas, muito dinheiro, pouco futebol e poucos valores. Vitória da Atalanta.

Por fim, assistimos a uma “antítese de futebóis”. O Red Bull Leipzig, equipa super ofensiva, frente ao Atlético Madrid, supercauteloso defensivamente. Até podemos dizer que é o conjunto do futebol rápido e apaixonante, contra o futebol do conservadorismo. Diria que 99,9% das pessoas que gostam deste desporto, preferem ver o Leipzig ao Atlético. Só pela experiência, matreirice e jogo “sujo”, é que os colchoneros poderão levar de vencida a formação alemã. Ainda assim, vitória dos espanhóis.

Esta “final a oito” está marcada para Lisboa, com início a 12 de agosto, com as equipas a disputarem quartos de final, meias finais e final na capital portuguesa, entre o Estádio José Alvalade e o Estádio da Luz, que recebe a final em 23 do mesmo mês.

 

Fonte da imagem: UEFA

Redigido por: Filipe Carvalho

 

Pág. 1/12